Foto: Alex Bruno / Imprensa Global
Foto: Alex Bruno / Imprensa Global

Aproximadamente 30 pessoas compareceram ao enterro do Coronel da reserva do Exército Paulo Malhães, no cemitério de Nova Iguaçu na Baixada Fluminense.

De acordo com a Guia de Sepultamento de Paulo, foi apontado como causa da morte, edema pulmonar, isquemia do miocárdio, miocardiopatia hipertrófica e evolução do estado mórbido. A Policia investiga se Paulo foi morto por asfixia provocada por assaltantes que teria invadido o sítio no bairro Marapicu, Zona Rural de Nova Iguaçu.

No dia 24, o corpo de Paulo foi encontrado de bruços, no sítio onde morava com a esposa Cristina Batista Malhães, com o rosto contra o travesseiro e apresentava sinais de cianose, característicos de sufocamento.

A cerca de um mês atrás, Paulo prestou depoimentos na Comissão da Verdade Nacional onde assumiu ter torturado, assassinado e sumido com corpos de opositores ao Governo Militar de 1964 a 1985.

Foto: Alex Bruno / Imprensa Global
Foto: Alex Bruno / Imprensa Global